quinta-feira, 19 de março de 2009

A Arte de Calar

Pois sim, saber calar não é assim tão simples como por vezes nos parece. Mas acho que é muito bom remédio para certos males.
Assim pensava o Abade Dinouart dizendo que o primeiro grau da sabedoria é saber calar.
Dos seus 14 princípios necessários para calar escolho os seguintes:

  1. Só devemos deixar de estar calados quando temos alguma coisa que valha mais que o silêncio.
  2. Só no silêncio o homem se contém: fora dele, parece expandir-se e dissipar-se no discurso.
  3. ...o silêncio do sábio vale por vezes mais que o raciocínio do filósofo; o silêncio do primeiro é uma lição para os impertinentes e uma correcção para os culpados.
  4. O carácter próprio de um homem corajoso é falar pouco e realizar grandes acções. O carácter de um homem de bom senso é falar pouco e dizer sempre coisas sensatas.
  5. O silêncio é necessário...Há maneiras de nos calarmos sem fecharmos o coração; de sermos discretos sem sermos obscuros e taciturnos; de esconder algumas verdades sem as cobrir de mentiras.

2 comentários:

deep disse...

"Pela boca morre o peixe." e "Ovelha que berra, bocado que perde." provam-nos que, por vezes, o melhor é mesmo saber calar.

Bom domingo. Beijocas

Anónimo disse...

Sou uma grande aliada do silêncio e já me fez sair vitoriosa em determinadas ocasiões.
Bjos wandolas